PPBIO - Programa de Pesquisa em Biodiversidade do Semiárido

PROGRAMA DE PESQUISA EM BIODIVERSIDADE DO SEMIÁRIDO

NOTÍCIAS

Convivência com semiárido reúne países de língua portuguesa

Convivência com semiárido reúne países de língua portuguesa

Evento no interior do Nordeste busca levantar propostas com base nas experiências brasileiras


Por: Letícia Verdi – Edição: Vicente Tardin

Representantes de nove países de língua portuguesa estarão reunidos no Nordeste para um intercâmbio de boas práticas de convivência com a semi-aridez, no âmbito das ações previstas pela Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação (UNCCD).

Os participantes são originários da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP): Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné-Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Portugal e Timor Leste.

Os responsáveis pelo encontro são o Ministério do Meio Ambiente, a Fundação Araripe, o Instituto Nacional do Semiárido (Insa), a Universidade Federal do Cariri, a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), a Cooperação Técnica com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

CONVIVÊNCIA SUSTENTÁVEL

“O nosso grande objetivo é discutir uma estratégia de cooperação técnica que fortaleça a implementação da UNCCD nos países de língua portuguesa, usando a língua comum como plataforma de diálogo”, destaca o diretor do Departamento de Combate á Desertificação do MMA, Francisco Campello. “O Brasil vem trabalhando o combate à desertificação por meio de estratégia de convivência sustentável que viabiliza a vida no ambiente semiárido sem degradá-lo”, explica.

Como exemplo, Campello cita um assentamento de oito mil hectares, visitado pela comitiva, com 80 famílias vivendo do manejo florestal comunitário da caatinga (lenha e estaca) e de agricultura familiar na região do Araripe (CE).

O encontro é fruto de compromissos acordados durante a 11ª Conferência das Partes (COP 11) da Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD), em 2013, na Namíbia. A programação do evento inclui debates institucionais, visitas técnicas de campo a experiências práticas de convivência sustentável com a aridez, um seminário internacional e uma oficina de trabalho para definir as diretrizes para um projeto de cooperação técnica.

PROGRAMAÇÃO

O encontro tem quatro momentos: primeiro, o grupo conheceu, na segunda-feira (18/11), o trabalho em rede feito pela Unilab, universidade criada para fortalecer a relação Sul-Sul e fazer a disseminação da língua portuguesa.

Num segundo momento, que acontece nesta terça e quarta-feira (18 e 19/11), a comitiva segue para o interior do Ceará e de Pernambuco, para conhecer, in loco, experiências de campo com manejo florestal da caatinga e do cerrado, com práticas de conservação do solo e da água – o que proporciona segurança hídrica e energética, conservando a biodiversidade.

Em seguida, nesta quarta-feira (19), às 20h, o grupo de representantes dos nove países de língua portuguesa participa do seminário Convivência com o Semiárido: desafios e possibilidades do âmbito das ações para o combate à desertificação, na Universidade Federal do Cariri, em Juazeiro do Norte (CE), com palestra inaugural do professor e vice-reitor Ricardo Luiz Lange Ness sobre o papel da universidade na construção de “culturas” para a convivência com o semiárido.

Uma oficina promoverá o debate com o objetivo de levantar propostas para um projeto de cooperação técnica que ajude países da CPLP a implementar a UNCCD de forma prática e efetiva, com base em experiências conhecidas em solo brasileiro. A programação se estende até o dia 27/11.

 

Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA)

« 1 2 »
PPBIO
UEFS

PROGRAMA DE PESQUISA DE BIODIVERSIDADE DO SEMIÁRIDO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE
FEIRA DE SANTANA - BA

Av. Transnordestina, S/N - Novo Horizonte
Feira de Santana - BA

coordenacaoppbio@gmail.com

(75) 3161-8033